O central do Benfica Victor Lindelöf chegou a Lisboa na época 2012/13, mas só no ano passado teve a companhia da namorada. A estudante de marketing Maja Nilsson decidiu viver com o central do clube da Luz e, ao jornal sueco ‘Expressen’, reconhece que os primeiros tempos não foram fáceis, mas a decisão de ter aulas de português ajudou na adaptação.

"Ele fala fluentemente e tenta que eu fale em casa", revela a jovem, de 22 anos, que já está rendida à capital. "Amo Lisboa", confidencia. E é isso mesmo que mostra no blogue que acaba de criar. À publicação, a estudante sueca admite que não é adepta de futebol. Aliás, conheceu Lindelöf quando trabalhava como empregada de mesa e não sabia sequer que ele era futebolista.

Na entrevista telefónica, falou ainda do preconceito que existe em relação às mulheres de jogadores de futebol e admite: "Tenho medo de parecer superficial". "Na Suécia, ouvem-se muitas coisas como: ‘Não deve ter relações sexuais antes do jogo’ ou ‘veja se ele dorme e come bem’. Como se fôssemos apenas fantoches que eles têm em casa para tomar conta deles", exemplifica. "Há pessoas que dizem coisas desagradáveis, o que diz muito sobre elas", lamenta Maja Nilsson.