Entrada em campo

Bernardo Ribeiro

Bernardo Ribeiro

Diretor adjunto
Bernardo Ribeiro

Que a Europa dos milhões nos sorria

Mais uma ronda europeia à porta e as equipas portuguesas pressionadas, cada uma à sua maneira. O Sporting num grupo dificílimo soma uma vitória e uma derrota, mas o jogo de Madrid deixa ainda um amargo de boca na equipa e adeptos, cientes de que passar é tarefa hercúlea e ali os três pontos estiveram tão perto. Hoje segue-se o Borussia Dortmund, mais um conjunto de outra galáxia, que talvez as baixas tornem mais acessível. Mas o leão não pode acreditar nisso. A história com alemães joga contra o Sporting e esta formação orientada por Tuchel tem cilindrado muitos e bons adversários. Não poderá estar em campo o leão de Vila do Conde ou de Guimarães. Terá de ser o que espalhou magia em Madrid durante mais de 80 minutos. Uma vitória é vital para as aspirações na Champions.

No FC Porto Nuno Espírito Santo é o primeiro a assumir que já "não há margem de erro". O grupo dos dragões está longe de poder ser considerado muito difícil e os resultados e exibições não encantam ninguém. É a altura ideal para a equipa portista mostrar a capacidade europeia a que nos habituou e que os adeptos merecem. O sorteio ditou adversários acessíveis e não seguir em frente seria, não só um claro falhanço desportivo, mas também péssimo em termos financeiros. As contas recentemente vistas em público não deixam muitas dúvidas.

O Benfica segue para Kiev onde também só a vitória conta. O último lugar no grupo não interessa a ninguém e é tempo de corrigir o deslize caseiro frente ao Besiktas e o quase desastre em Nápoles. O Dinamo parece ser uma equipa com várias carências, como nos explica hoje Rui Malheiro, e certamente Rui Vitória terá explicado aos seus como trazer pontos da Ucrânia. Os cinco regressos são um bom prenúncio. Vamos lá então.

17.10.2016
M M