O piloto António Félix da Costa anunciou esta terça-feira que vai abandonar o campeonato alemão de turismo (DTM) para se dedicar a tempo inteiro à Fórmula E.

"Sinto-me muito contente por ter representado a BMW no DTM nos últimos três anos, num campeonato que é dos mais competitivos do mundo e em que o nível de pilotos é altíssimo", afirmou o português, em Budapeste, onde no fim de semana decorre a penúltima jornada dupla da época.

O único piloto português a vencer uma corrida no DTM recordou que se adaptou muito bem ao campeonato, desde a sua estreia em 2014, altura em que obteve um dos melhores resultados de qualificação de sempre de um principiante.


"Tive grandes momentos no DTM, com uma vitória como ponto mais alto, mas também pole position e alguns pódios, e gostei muito de trabalhar com os meus companheiros de equipa. Juntos conquistámos um título de marcas e estamos na luta por outro este ano", disse.

O piloto refere, no entanto, que o campeonato de DTM exige uma dedicação a 100% e que, em conjunto com a sua equipa técnica, decidiu optar por concentrar todos os seus esforços na Fórmula E e num projeto internacional com a BMW.

"Fico muito orgulhoso por fazer parte de um futuro projeto internacional da BMW e que vai exigir muito do meu tempo. Estou feliz com a minha decisão e estou obviamente muito contente por continuar como piloto oficial da BMW", disse.

Para a história fica a única vitória de um piloto português no DTM, alcançada em 2015, quando António Félix da Costa teve um dia inesquecível no circuito de Zandvoort, na Holanda, com pole position, vitória e volta mais rápida.

António Félix da Costa tem ainda quatro corridas para se despedir do DTM, duas já este fim de semana na Hungria e outras duas na ronda final, em Hockenheim, na Alemanha, onde a BMW, líder do campeonato de construtores, procurará erguer o troféu.

Autor: Lusa