Ricardo do Carmo Oliveira, mais conhecido no mundo do hóquei em patins por Caio, inicia aos 34 anos uma nova fase da carreira no Sporting, depois de ter representado Gulpilhares, FC Porto, OC Barcelos, Benfica e Oliveirense. "Aceitei vir para o Sporting a partir do momento em que me foi apresentado o projeto. Conhecendo os jogadores, técnicos e staff sei que vou continuar a lutar por títulos, não só no campeonato como na Liga Europeia", disse-nos o internacional português, nascido em Vila Nova de Gaia.

A vitória na Elite Cup foi a primeira conquista deste novo Sporting. "Um dos objetivos da equipa era conquistar este troféu. Tem um significado especial por ser a primeira edição, em que defrontámos equipas que foram campeãs mundiais e europeias, com jogadores que são campeões em Portugal, na Europa e no Mundo, e vencemos com inteira justiça", refere.

Caio, como a generalidade das pessoas ligadas à modalidade, elogia a nova competição, que junta os oito primeiros classificados da época anterior. "Nós que somos profissionais gostamos de participar em grandes jogos e esta competição, da forma como foi pensada, proporciona isso mesmo, grandes jogos e confrontos entre grandes jogadores. Por isso, por nós a Elite Cup foi plenamente aprovada. Mas fomos a equipa com o pior calendário. Defrontámos o vencedor da Taça CERS [OC Barcelos], o campeão nacional e europeu [Benfica] e o vencedor da Taça de Portugal [FC Porto]. Estamos satisfeitos por termos vencido."


Caio justifica o nível apresentado pelo Sporting em Coimbra pelo trabalho desenvolvido no primeiro mês. "Ninguém faz milagres, nem os treinadores nem os jogadores novos. Trabalhámos bem neste mês mas não estamos ainda totalmente satisfeitos. A união, a entrega em todos os jogos e a amizade são para já a nossa base de sucesso, reconhecendo que tática e fisicamente ainda não estamos no ponto ideal. Mas o que conseguimos para já dá-nos confiança para o futuro", referiu, confiante, o avançado leonino.

Autor: Vítor Ventura