O presidente da Federação Portuguesa de Padel (FPP), Ricardo Oliveira, disse esta quarta-feira ser um sonho acolher o XIII World Padel Championships em Portugal, mostrando-se também confiante numa boa prestação dos jogadores portugueses.

"É um sonho que se vai tornar realidade daqui a três semanas, com a ajuda de muita gente. Foi uma candidatura que teve outros países concorrentes, mas fomos a proposta vencedora e agradeço a confiança. Vamos mostrar que há padel de bom nível em Portugal e que fazemos grandes eventos", começou por dizer o dirigente na conferência de imprensa de apresentação da prova, que decorrerá entre os dias 14 e 19 de novembro, em Cascais.

Ricardo Oliveira frisou que "Portugal sairá, certamente, bem representado no panorama internacional", esperando ainda que seja "um grande torneio, com as equipas portuguesas a tentar chegar o mais longe possível" na prova.

Após o sorteio e o alinhamento dos grupos, a seleção portuguesa masculina, 13.ª classificada do 'ranking' mundial, ficou no grupo C, juntamente com Alemanha, Brasil e Espanha, mas, para o jogador luso Vasco Pascoal, a ambição é passar a primeira fase, apesar da grande qualidade das outras equipas.

"Penso que é um grupo difícil, sinceramente. Queríamos ter evitado as equipas mais fortes, como o Brasil, mas não foi possível. Vamos tentar fazer história, passar o grupo e ir o mais longe possível", explicou.

Já a seleção feminina portuguesa, que ocupa o terceiro posto da hierarquia, está inserida no grupo C e enfrentará igualmente o Brasil e Paraguai.

A atleta portuguesa Sofia Araújo reconheceu que "Espanha e Argentina são as equipas mais difíceis do mundial", no entanto, confessou que o "Brasil era uma equipa a evitar", prometendo, ainda assim, "dar o máximo".

O XIII World Padel Championships decorre entre os dias 14 e 19 de novembro, na Quinta da Marinha Racket Pro, em Cascais.

Autor: Lusa