A maratonista queniana Rita Jeptoo, suspensa dois anos por doping, disse esta quarta-feira que espera voltar em breve às competições, embora tal dependa da decisão do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) ao recurso apresentado pela atleta.

O seu retorno vai depender da decisão do TAS que será conhecida a 26 de outubro, depois de a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) ter pedido que a pena fosse duplicada para quatro anos.

"Eu já voltei a treinar com esperança de regressar às maratonas em breve. Estou otimista de que o recurso que apresentei ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) seja aceite", afirmou Jeptoo, em declarações à France Press.

Em setembro de 2014, Jeptoo teve um controlo positivo, que acusou EPO - uma hormona de glicoproteína que controla a produção de glóbulos vermelhos do sangue -, e foi proibida de competir durante dois anos pela Federação Queniana de Atletismo.

Rita Jeptoo, de 35 anos, conta com três triunfos na Maratona de Boston e uma vitória na Meia Maratona de Lisboa.

Autor: Lusa