"Só um maluco ia apostar no Matheus Índio com a certeza que ia ganhar." As palavras são de Gonçalo Brálio, 45 anos, vencedor do prémio semanal da Liga Record correspondente à segunda ronda da competição.

A formação da equipa Zona de Perigo (totalizou 78 pontos) centrou-se no médio do Estoril – autor de um bis na vitória frente ao Moreirense – e foi um verdadeiro golpe de instinto, como o eborense explica: "Já com uma jornada decorrida, decidi criar mais uma equipa tendo em vista exclusivamente a aposta no médio atacante do Estoril. Ninguém decidiu apostar nele por isso foi um golpe arriscado que correu muito bem."

Apesar disto, o concorrente ficou surpreendido com a vitória pois os seus avançados suplentes, que não pontuaram, até se portaram melhor do que os titulares. "Entre os que marcaram golos, só tinha mesmo o Matheus Índio. No banco desta equipa tinha o Welthon (P. Ferreira) e o Bas Dost (Sporting). Ambos marcaram, frente ao V. Setúbal e ao Rio Ave, respetivamente", diz .


Gonçalo Brálio, árbitro da 2ª categoria, é um veterano da Liga Record. Em 2013, chegou a estar um mês e meio na liderança mas caiu perto do final. Apesar de tudo, o treinador de bancada de Évora não desiste: "Claro que quero lutar pelo prémio final. Sei que é difícil mas é um sonho."

Autor: Bruno Dias

Temas