Yaya Touré anunciou, esta terça-feira, o adeus à seleção da Costa do Marfim, em comunicado divulgado na sua conta oficial de Twitter. O médio, de 33 anos, afirma que "é altura de passar o testemunho aos mais jovens", depois de ter cumprido "14 anos ao mais alto nível" pela seleção africana.

"Estou certo que é esta a altura certa. O futebol é tudo para mim, mas neste momento não me sinto mais capaz de estabelecer objetivos com a camisola dos Elefantes. Aprendi a vencer pelo meu país. É por isso que eu sempre terei orgulho em ter conseguido quatro Bolas de Ouro africanas para a Costa do Marfim", pode ler-se na nota divulgada. 

Desta forma, Yaya Touré, que inclusivamente era o capitão dos Elefantes, despede-se com 113 internacionalizações, numa altura em que a Costa do Marfim tenta assegurar uma vaga para disputar o Mundial'2018, na Rússia.

Recorde-se, a propósito, que o médio do Manchester City não tem tido vida fácil no clube inglês, agora comandado por Pep Guardiola, tendo cumprido apenas 90 minutos oficiais até ao momento. 


Autor: Ricardo Granada