O livro 'José Mourinho: Up close and personal' tem tudo para ser um 'best seller', mas não contará com o contributo de Arsène Wenger para as vendas. O treinador do Arsenal, um dos protagonistas nas histórias reveladas pelo autor Rob Beasley, reagiu ao conteúdo dos extratos publicados pelo 'Daily Mail', confessando total desinteresse.

"Não li e de certeza que não irei ler. [Por isso] Não posso comentar", adiantou Wenger em conferência de imprensa, quando confrontado com o que Beasley escreveu sobre a rivalidade que mantém com Mourinho desde a primeira passagem do treinador português pelo Chelsea, entre 2004 e 2007. 

Beasley avançou com uma confidência de Mourinho, na qual o atual treinador do Manchester United profere uma ameaça, tendo como pano de fundo comentários do francês sobre a saída de Juan Mata do Chelsea para o Manchester United, em janeiro de 2014. 


"Não tenho problemas pessoais com ninguém. Respeito toda a gente no futebol e não me parece que comente em excesso o que se passa noutras equipas. O que é fantástico é que isto nada tem que ver com o nosso jogo de amanhã [Chelsea, sábado (17h30)]. Estou concentrado em fazer o meu trabalho e em respeitar toda a gente", acrescentou o treinador francês.

Os dois treinadores reencontram-se a 19 de novembro, em Old Trafford, quando o Arsenal visitar o Manchester United, em partida da 12.ª jornada da Premier League.