"Sim, sou um génio, mas não creio que seja um rebelde." Quatro anos depois desta afirmação, numa entrevista à revista ‘France Football’, Balotelli parece ter mesmo esquecido a rebeldia e feito sobressair a sua genialidade ao serviço do Nice. Após duas épocas praticamente ‘desaparecido’, o internacional italiano, de 26 anos, renasce das cinzas e, no sul de França, já há quem assista à versão 4.0 de... Super Mario.

Os quatro golos em duas jornadas da Ligue 1 – num total de três jogos pelo Nice, contabilizando o desafio da Liga Europa – são um bom cartão de visita para quem acabou de chegar e está a cumprir o que disse na apresentação. "Escolhi o Nice por uma questão desportiva. Outros clubes desejavam contar comigo mas eu queria e quero jogar. O treinador convenceu-me e acredita em mim", atirou Balotelli. E, depois de bisar na goleada do Nice ao Monaco de Jardim (4-0), foi precisamente o técnico Lucien Favre a enviar uma mensagem ao craque.

"Não esperava [este arranque de Balotelli]. Sabemos que ainda há muito trabalho a fazer nos movimentos que ele deve realizar para ajudar a equipa. Mario esteve bem na ajuda à defesa. O primeiro golo dele é muito difícil de fazer. O ângulo era apertado e não tinha um guarda-redes qualquer pela frente", explicou o técnico, acrescentando: "Após alguns anos difíceis, a recuperação será crucial para ele voltar ao topo. Pouco a pouco, vamos ajudá-lo a recuperar a força."


Ainda que necessite de mais tempo, o arranque de Balotelli no Nice já deixa água na boca: os quatro golos na Ligue 1 são já... o dobro dos que tinha apontado em 36 desafios de campeonato nas últimas duas épocas no Liverpool e Milan.

"Profissional dos pés à cabeça"

O sorriso rasgado que mostrou logo após marcar o seu primeiro golo ao Monaco diz tudo. O futebol volta a deixar Balotelli feliz e o segredo para voltar ao topo é simples, segundo Favre: "Deve continuar assim e, se for profissional dos pés à cabeça, perceberá que pode voltar a mostrar a melhor versão." Para já, Super Mario vai na versão 4.0 mas, a avaliar pela nova predisposição em campo, os próximos capítulos – está agora a um golo dos... 100 na carreira – podem significar a ressurreição de um craque.

Autor: Hugo Neves