Se estiver a pensar dar uma festa não convide José Ángel, lateral-esquerdo emprestado pelo FC Porto ao Villarreal, pois corre o risco dele a arruinar. E se duvida da informação telefone a Guardiola, Mourinho ou Zidane, a quem o defesa espanhol, de 27 anos, fez uma grande desfeita. Cada um dos três gigantes da tática estava à beira de estabelecer (ou ampliar) um recorde quando pela frente surgiu este desmancha-prazeres.

Guardiola preparava-se para alcançar o 17º triunfo consecutivo na Liga pelo Barcelona, em 2010/11, mas foi impedido pelo Sp. Gijón (1-1), no El Molinón, com José Ángel a titular. A história repetiu-se ontem no Bernabéu e em causa estava o mesmíssimo registo. Zidane já esfregava as mãos quando tropeçou no Villarreal (1-1), novamente com José Ángel no onze. Lá foi por água abaixo o tal 17º êxito seguido no campeonato.

Nove anos por água abaixo


O veneno também foi servido com requinte a Mourinho, quando este comandava o Real, em 2010/11. Estava há nove anos invencível como anfitrião (125 vitórias e 25 empates repartidos por FC Porto, Chelsea, Inter e Real) até esbarrar no ‘rebenta recordes’. O Sp. Gijón (1-0) venceu no Bernabéu, tendo José Ángel saltado do banco aos 6’, rendendo o lesionado Canella. Uma partida que o destino pregou a Mourinho! Minutos depois de ter estragado anteontem a vida a Zidane, José Ángel mostrou-se orgulhoso pela sua queda para a desgraça alheia. "Faço aquilo que posso! Alcancei tudo isto ao serviço de grandes equipas", escreveu no Twitter aquele que, felizmente, nunca chegará a diretor... de Record.


Autor: Nuno Pombo