Chegou há menos de dois meses e já é ídolo no Standard Liège. Após a estreia a marcar, Orlando Sá continua a justificar a aposta do clube belga, impondo-se cada vez mais na equipa. Ao quinto jogo na liga, o avançado voltou a estar em evidência e bisou no empate frente ao Kortrijk (3-3), rendimento que lhe valeu a presença no onze da jornada, com nota 8, a mais alta entre os melhores da semana.

"Um avançado vive de golos e, como tal, fiquei feliz por ter bisado pela primeira vez com esta camisola. Correspondi à oportunidade, mas o mais importante era a vitória. Lutámos muito, merecíamos os três pontos, mas infelizmente não conseguimos. Há que continuar a trabalhar, pois o melhor ainda está para vir", sublinhou o internacional português, de 28 anos, explicando a tão aclamada ‘selfie’ com os adeptos no festejo do segundo golo: "Foi uma forma de demonstrar a sua importância . Têm sido incansáveis comigo e com toda a equipa."

Ainda em período de adaptação, Orlando Sá é um homem feliz na Bélgica, mas... com os pés assentes na terra. "Sinto-me muito bem fisicamente e só quero dar continuidade ao bom momento", frisou.

Aviso aos dragões

Apesar de ter deixado Portugal há vários anos, Orlando Sá continua a acompanhar atentamente o futebol nacional, nomeadamente os seus antigos clubes, como é o caso do FC Porto, que visita hoje o terreno do Club Brugge, rival do Standard Liège no campeonato belga. "É uma equipa que tem estado um pouco aquém das expectativas esta temporada, mas não deixa de ser perigosa em casa. O FC Porto é muito superior, mas é importante manter a concentração para evitar surpresas", alertou o avançado, desejando boa sorte aos dragões, mas também ao Sp. Braga, outra ex-equipa, na Liga Europa.


Autor: Fábio Aguiar