Corria a época 2005/06 quando José Mourinho falou num lote de jogadores intocáveis no seu Chelsea, que viria a sagrar-se campeão inglês. Decorrida mais de uma década, o treinador foi questionado agora sobre se a situação se aplica ao Manchester United. A resposta, essa, é que foi diferente.

"Isso já foi há 11 anos. Trata-se de uma Premier League diferente e de uma situação também diferente. Intocável na nossa equipa são apenas o espírito, a dedicação, o orgulho e o respeito pelos adeptos. Isso sim é intocável, não os jogadores", deixou claro José Mourinho, na conferência de imprensa de antevisão ao encontro com o Fenerbahçe, na agendado para quinta-feira e referente à 3.ª jornada da fase de grupos da Liga Europa.

Uma das curiosidades em torno da receção aos turcos passa pelo eventual regresso de Wayne Rooney à titularidade. O capitão dos red devils tem sido suplente - no último jogo, diante do Liverpool, atuou apenas no quarto de hora final - mas o treinador português não quis desfazer as dúvidas, apesar dos elogios ao avançado:

"Sinceramente, não é minha intenção dar-vos o onze titular. Mas o Wayne tem trabalhado bem. É um dos principais responsáveis pela atmosfera que se vive porque é um bom exemplo e alguém positivo. Contamos com ele, seja de início ou a partir do banco, mas é certo que estará presente amanhã."

Autor: João Socorro Viegas