Karim Benzema desvalorizou os comentários feitos por François Hollande no livro, recentemente publicado por dois jornalistas frances, 'Um Presidente não deveria dizer isso'. Entre outras acusações, o Presidente da República francês, afirmou que o avançado do Real Madrid "não é um exemplo de moralidade", comparando-o a "meninos mal-educados" que passam, de um momento para o outro, a ser "vedetas riquíssimas".

Após Zinedine Zidane ter demonstrado desconforto pelo discurso presidencial, foi a vez do dianteiro que tem estado afastado da seleção gaulesa dizer de sua justiça. "O que querem que eu diga. Se eu não sou um exemplo, talvez haja outros que o sejam. Estou aqui, jogo futebol, dou alegrias às pessoas e fui bem educado pelos meus pais", ripostou Karim Benzema, na zona mista, após o encontro da Liga dos Campeões, frente ao Legia Varsóvia.

Recorde-se que o internacional francês ficou fora das escolhas de Didier Deschamps para o Campeonato da Europa de futebol do último verão, por o seu nome estar alegadamente ligado a uma tentativa de chantagen a Valbuena, seu companheiro de equipa na seleção gaulesa. Agora, Benzema viu as portas da seleção reabrirem-se, situação que, certamente, não será do total agrado de François Hollande.

Autor: João Lopes