Um dia depois da 'tempestade' que atingiu Milão por causa daquilo que escreveu no seu livro, o avançado Mauro Icardi reuniu-se com a direção do Inter e, após a reunião, aproveitou para fazer um pedido de desculpas formal aos adeptos, especialmente aos da Curva Nord, que se viram envolvidos numa espécie de ameaça por parte do dianteiro argentino, que depois desta polémica continuará a ser capitão. Daquilo que não escapará é de uma multa pesada, conforme adianta a 'Gazzetta'.

Ultras do Inter para Icardi: «Não és homem, não és capitão, és apenas uma valente m...»
"Os últimos dias foram um período mau para mim nos nerazzurri. Mesmo assim, como família momentos difíceis e mal-entendidos acontecem. Tudo aconteceu devido a uma página do meu livro, que provavelmente foi escrita à pressa; uma página num tom que não era adequado e lamento imenso que os adeptos do Inter estejam envolvidos nisto. O que escrevi ofendeu muita gente, mas temos sempre de olhar em frente e, se possível, fazer tudo o que consigamos para fazer as coisas voltarem ao normal. É por isso que quero pedir desculpa e asseguro que tudo farei para que essas páginas sejam retiradas do livro, de modo a evitar que alguma pessoa se sinta ofendida, traída ou ameaçada. Falei com o clube hoje, colocámos este incidente para trás e agora só temos um objetivo: queremos o melhor para o Inter, porque não há nada maior do que este clube", assegura o avançado argentino.

"Por isso é que aceitei todas as decisões tomadas pelo clube. Vou passar a ter mais cuidado no futuro, algo que é necessário fazer, especialmente em face do meu papel na equipa. Agora, mais unidos do que nunca, podemos preparar os próximos embates com a máxima determinação", acrescentou.


Autor: Fábio Lima