Lembra-se do Euro'2000? Muito provavelmente, como se fosse ontem. Ora bem, e se agora lhe dissermos que há um futebolista a atuar num dos principais campeonatos da Europa que tinha quatro meses quando Figo, Rui Costa, João Pinto, Nuno Gomes e companhia encantaram o mundo?

Pois bem, aconteceu mesmo. Foi a primeira vez.

O herói é Vincent Thill, que na última quarta-feira entrou pelo Metz no encontro diante do Bordéus. Thill, nascido a 4 de fevereiro de 2000, é luxemburguês e considerado um prodígio do futebol, ao ponto de somar já quatro internacionalizações A pelo grão-ducado, na qual se tornou no marcador mais jovem de sempre, num particular diante da Nigéria em maio.

Thill, que representa o Metz (cidade junto à fronteira com o Luxemburgo) desde os 12 anos, já está na lista de clubes como o Bayern Munique, mas prefere manter-se perto de casa. O treinador Philippe Hinschberger assume-se "um fã, mas também o seu primeiro protetor".

"Terei muito cuidado a lançá-lo, pois só tem 16 anos e meio e recordo-o disso de vez em quando. Tem um pé esquerdo muito bom e uma boa leitura de jogo. Marca bem livres, mas falta-lhe ainda dimensão física para sempre", explicou.


Autor: Sérgio Krithinas