Parece ser uma espécie de "Lost in Translation", mas em versão "é-melhor-dizer-que-não-disse-antes-que-alguma-coisa-corra-mal". Falar do temperamento de Mario Balotelli dá sempre direito a surgir nas parangonas e Salvatore Bocchetti sabe-o bem. Ainda assim, depois de ter contado (mais) um episódio polémico sobre o jogador italiano, agora no Nice, 'retificou' algumas das palavras.

O que sucedeu então? O defesa do Spartak Moscovo foi colega de equipa de Balotelli no AC Milan e seu companheiro nas camadas jovens da seleção transalpina. Foi aí que também dividiram o balneário com Marco Motta, defesa que se encontra atualmente sem clube, e que foi alvo de uma das loucuras de 'Super Mario'.

"Um dia estávamos à mesa, numa das concentrações da seleção italiana, e ele [Balotelli] chegou e lançou um prato de pasta à cara do Marco Motta. É um bom jogador, mas não tem cabeça. Está louco. Não tem cérebro", afirmou 
Bocchetti no programa 'Kul’t Tura' da televisão russa.


Ora, logo depois, e já através da sua conta de Twitter, o defesa... defendeu-se. "Não queria dizer que Mario não tem cérebro. queria dizer que às vezes não o utilizava quando era jovem. [No programa de TV] Estava a falar russo e não é a minha língua! Respeito-o como homem, como amigo e como jogador. Desejo-lhe o melhor", escreveu Bocchetti.

Autor: Sofia Lobato