Vincent Péricard, um ex-jogador francês que ao longo da sua carreira chegou a estar vinculado à Juventus, revelou este fim de semana, em entrevista ao 'The Sun', que chegou a ponderar suicidar-se num momento em que atravessava uma grave depressão, na altura na qual representava o Stoke City, entre 2006 e 2009.

"Para mim, foi bater no fundo. Muitas pessoas chegam a ter tendências suicidas. Passou-me pela cabeça, mas nunca o faria. Tive sorte, mas não podia continuar assim. Em Stoke senti muitas dificuldades em adaptar-me. Fui transferido para uma nova equipa, com novos adeptos e acabei por ser criticado porque não jogava bem. Ir para os treinos era cada vez mais complicado e o efeito disso era que não queria jogar. Dizia que estava doente e não treinava", confessou o ex-jogador, que pendurou as chuteiras em 2012, ao serviço do Havant & Waterlooville.

"Depois dos treinos, fechava-me em casa, baixava as janelas e, no escuro, pensava que não valia nada e que não iria conseguir. Estava a pensar nas coisas erradas. Tornou-se tão mau que fui ter com o treinador e disse-lhe que precisava de uma pausa, não conseguia aguentar mais. Tornou-se num círculo vicioso", admitiu o antigo dianteiro, que chegou a ser internacional jovem pela França.

Pericard, que conseguiu superar a má fase, admite que este tipo de problemas tem a tendência para aumentar nos próximos anos, especialmente devido à pressão cada vez maior junto dos jogadores profissionais, mas também em face de todo o tipo de 'tentações' que possam surgir.

Autor: Fábio Lima