Este domingo não está a ser muito positivo para Mauro Icardi. Depois de ter sido alvo de uma receção hostil por parte dos próprios adeptos do Inter Milão, no duelo com o Cagliari, devido a uma parte da sua autobiografia, na qual escreveu que, se tivesse problemas com os ultras "chamaria 100 sicários argentinos" para o defender, o avançado teve um surpresa após o encontro, ao chegar a casa.

É que, segundo aponta a imprensa local, cerca de 40 adeptos ultra do Inter Milão decidiram posicionar-se junto à habitação do dianteiro argentino, tendo colocado uma tarja ameaçadora à frente da mesma. "Já cá estamos... Quando os teus amigos chegarem avisas-nos ou vais ser cobarde?", podia ler-se na mensagem deixada pelos fãs, numa clara alusão à ameaça deixada por Icardi na sua autobiografia.

Contudo, apesar de primeiros relatos de que o argentino havia sido alvo de um ataque por parte dos referidos adeptos, Wanda Nara negou tal versão. "Não aconteceu nada quando chegamos a casa. Entramos em casa sem qualquer problema", referiu a beldade argentina, mulher do avançado, ao portal FCInter1908.

Recorde-se que, em face do que foi revelado no livro de Icardi, os adeptos do Inter Milão já exigiram que a braçadeira de capitão lhe seja retirada.

Autor: Fábio Lima