Com nota máxima atribuída por Record, o guarda-redes Pedro Trigueira foi o grande responsável pela qualificação do V. Setúbal para a 4ª eliminatória da Taça de Portugal. Após segurar o nulo nos 120 minutos na casa do Trofense, os dois penáltis defendidos valeram o triunfo no desempate (4-2) e contribuíram para reacender a luta com o Bruno Varela pela titularidade na baliza sadina.

Depois de um mês sem calçar as luvas em jogos oficiais, Trigueira, que perdeu o lugar no onze após a goleada sofrida com o P. Ferreira (1-4), provou ser imune às muitas críticas de que foi alvo. Na antevisão ao jogo da Trofa, o guardião já tinha garantido ter "poder de encaixe" e provou-o em campo com a resposta aos detratores na primeira oportunidade que teve depois do desaire com os pacenses.

José Couceiro terá de decidir se mantém o herói da Trofa no onze ou se volta a apostar em Bruno Varela no jogo de sábado, a contar para a 8ª jornada da Liga, no reduto do Feirense. A luta promete ser dura já a partir de hoje quando o plantel, após a folga de ontem, começar a preparar o embate.

Empate técnico

Nas oito partidas oficiais realizadas pelos sadinos em 2016/17 (sete na Liga e uma na Taça de Portugal), Trigueira, de 28 anos, e Bruno Varela, de 21, dividiram a titularidade. Curioso é o facto de ambos terem sofrido o mesmo número de golos – quatro – nos respetivos quatro jogos em que alinharam.

O primeiro manteve a baliza trancada no triunfo com Belenenses (2-0) e nas igualdades com Chaves e Trofense (ambas 0-0), sofrendo todos os golos com o P. Ferreira (derrota por 4-1). Já Bruno Varela, à exceção do êxito com o Arouca (2-0), foi buscar a bola ao fundo da baliza no empate com o Benfica (1-1) e nas derrotas frente a Sp. Braga (1-2) e Marítimo (0-1).

Por outro lado, o médio escocês Ryan Gauld e o avançado brasileiro Thiago Santana estrearam-se anteontem pelos sadinos. Ambos vão também tentar convencer José Couceiro a merecer nova oportunidade de se mostrar.


Autor: Ricardo Lopes Pereira