Ao intervalo do Rio Ave-Sporting, o marcador do Estádio dos Arcos assinalava uns improváveis 3-0 a favor da formação vila-condense, resultado que obrigou Jorge Jesus, técnico dos leões, a mudar a estratégia elaborada para o embate da 5ª jornada do campeonato.

Após a desgastante jornada no Santiago Bernabéu, onde o Real Madrid só conseguiu vergar os verdes e brancos nos últimos cinco minutos, o treinador leonino optou por mudar várias peças em relação ao onze que entrou em Madrid: na defesa, Bruno César fez de Zeegelaar (nem convocado foi), dando o seu lugar a Campbell, que aproveitou a ausência de Bryan Ruiz da equipa inicial. Na frente, o brasileiro André rendeu o holandês Bas Dost. Para os segundos 45 minutos, JJ quis atenuar o pesadelo e mandou entrar Bryan e Dost, algo que inicialmente não estava nas suas contas, por sacrifício de Campbell e Alan Ruiz – este último não foi utilizado em Madrid.

Motivação de Bruno e Octávio

No exato momento em que Jorge Jesus percebeu que tinha de fazer alguma coisa para mudar os acontecimentos – à saída para o intervalo –, reuniu-se imediatamente com o adjunto Raul José, enquanto o presidente Bruno de Carvalho e o diretor-geral para o futebol, Octávio Machado, esperavam pelos jogadores para lhes darem uma palavra de conforto e tentarem motivá-los para a etapa final. Os rostos estavam fechados e nem com esta intervenção houve a desejada recuperação.

Desculpas ‘exigidas’

Mal soou o apito final, Jesus entrou em campo e obrigou os jogadores a dirigirem-se aos adeptos, pedindo ‘desculpa’ pela derrota registada. Aí, William foi um dos que mais sentiu o resultado, erguendo os braços para a bancada em sinal de resignação. *


Autores: Bruno Fernandes e Eugénio Queirós