Rui Patrício vai ter uma estátua de bronze em Leiria, a sua terra natal, anunciou esta terça-feira o presidente da câmara, Raul Castro.

Segundo o autarca, o município já atribuiu a medalha de ouro da cidade ao guarda-redes do Sporting e da Seleção Nacional, tendo sido contactado pelo empresário e emigrante em Paris Carlos Matos com a oferta de uma estátua em bronze de Rui Patrício, que ficará pronta em março de 2017.

Carlos Matos explicou que o jogador contribuiu para que Portugal fosse campeão europeu, o que permitiu que os emigrantes passassem a ser olhados em França como "portugueses de primeira e não de segunda".


Desde que Portugal venceu o Europeu, o empresário revela que os portugueses deixaram de ser olhados "como se só existissem mulheres de limpeza, pedreiros e porteiros".

"Estou em França desde 1969 e nunca senti a igualdade como agora. Sempre tive um sentimento de uma certa distância da parte do Estado português e um certo desdém por parte dos franceses. O sentimento logo a seguir ao apito final foi de igualdade", reforçou Carlos Matos.

O empresário acrescentou que a vitória da Seleção Nacional foi dupla: "Uma como português, outra como emigrante".

"Talvez tenha sido a melhor coisa que aconteceu aos emigrantes, pois os portugueses debatem-se com dificuldades de interação com as comunidades onde estão inseridos e, muitas vezes, com a arrogância do outro lado. O facto de termos sido campeões europeus acabou por nos dar um estatuto de igualdade, que muitos não gostariam que tivesse acontecido".

Carlos Matos revelou ainda que a estátua é também o resultado de uma aposta que fez no dia da final com o seu irmão, Vítor Matos, ex-presidente da Junta de Regueira de Pontes, em Leiria, e "amigo dos pais de Rui Patrício".

"Quando estava a ver o jogo prometi que se Portugal fosse campeão europeu eu fazia uma estátua ao rapaz, mas nunca pensei que Portugal ganhasse, pois a equipa nunca tinha feito um bom jogo. Perdi a aposta."

Raul Castro adiantou que o empresário quis "marcar a diferença" das homenagens de outros municípios aos jogadores e pretendeu "evidenciar que houve um leiriense que contribuiu de uma forma muito decisiva para que o título ficasse na seleção portuguesa", pelo que "propôs oferecer à comunidade uma estátua do Rui Patrício", considerado o melhor guarda-redes do Euro'2016.

A estátua terá cerca de quatro metros de altura, a que acrescem cerca de dois metros de base. Será esculpida por Celestino Alves, de Cantanhede, e vai imortalizar a defesa ao cabeceamento de Antoine Griezmann na final. "Terá sido esta a defesa que ajudou Portugal a garantir o título", sublinhou Carlos Matos.

Segundo Raul Castro, quando contactou Rui Patrício para lhe dar conta desta homenagem, o jogador "ficou 30 segundos calado" e depois "mostrou estar extremamente sensibilizado".

O presidente da Câmara de Leiria entende ainda que este é um "motivo de orgulho para os leirienses, já que um concidadão contribuiu decisivamente para que Portugal fosse, pela primeira vez, campeão europeu de futebol".

Autor: Lusa