O plenário do Conselho de Disciplina rejeitou o recurso de Frederico Varandas, médico do Sporting suspenso durante 30 dias por causa da expulsão no jogo com o FC Porto, decidida em processo sumário.

No acórdão divulgado pela Federação Portuguesa de Futebol, são revelados os motivos da expulsão, incluidos nos "factos provados". "Ao minuto 17 da segunda parte, o Arguido saiu da área técnica em direção ao árbitro assistente, dizendo 'isto é um roubo, é uma vergonha do c..., vocês estão a estragar o jogo", pode ler-se.

A defesa de Frederico Varandas argumentou que este "não pretendeu, nem representou poder, ofender ou lesar a honra nem a reputação de terceiros". Um argumento que o plenário rejeitou.

Além de manter a suspensão de 30 dias e a multa de 1.913 euros, Frederico Varandas tem agora que pagar mais 408 euros por custas do processo.

A decisão é ainda passível de recurso para o Conselho de Justiça ou para o Tribunal Arbitral do Desporto.


Autor: Sérgio Krithinas