Na terça-feira, pelas 19.45, o Borussia Dortmund entrará em campo em Alvalade com uma equipa menos forte devido a várias baixas por lesão. Teoricamente, os alemães surgirão enfraquecidos, mas Jorge Jesus deixa claro que o conjunto germânico mantém o seu poderior, em face de um plantel com valor.

"É conforme a forma como queremos olhar. Praticamente desde que a temporada começou, o Borussia tem tido avançados como revelações, como o Dembelé. São jogadores acima da média e creio que os que estão fora são mais importantes defensivamente. Pois aqui têm na frente o Dembelé, Aubamayang ou Götze. São jogadores que habitualmente têm jogado e não é por aí que a equipa do Dortmund se apresentará menos forte. É o normal das equipas grandes, que não têm só onze bons jogadores, mas um plantel com valor. É isso que é o Dortmund. Uma equipa que tem um treinador com ideias próprias, que incute essas ideias nos jogadores. É isso que faz a diferença nos treinadores", começou por analisar, em conferência de imprensa.

Questionado sobre se um empate ante os alemães seria um bom resultado, JJ não rejeita essa possibilidade, mas deixa claro que o objetivo é de vencer. "Quando estás na Champions, o mais importante é ganhar, mas não perder também o é, seja dentro ou fora. Mas isto não é um campeonato, mas sim um torneio a quatro. Importante não perder, mas o resto será ditado depois do jogo de amanhã. Vamos jogar com uma equipa tem um poderio muito grande , que respeitamos, mas estamos totalmente confiantes, como estávamos em Madrid. É um jogo de resultado imprevisível, em função de duas boas equipas que entrarão em campo. São duas equipas com ideia de jogo parecida e tudo se conjuga para que os adeptos assistam a um excelente espectáculo e que o Sporting seja melhor", desejou.

Diante do Dortmund, Jesus terá pela frente uma equipa de um país que costuma trazer algum 'azar' tanto ao clube de Alvalade como ao próprio treinador. O técnico desvaloriza e recorda que, para voltar a colocar o Sporting no topo, são necessários estes embates. "A ideia é a recuperação do Sporting em termos de identidade, no ranking da UEFA. Por isso, se queremos andar no meio dos melhores, temos de conseguir valorização nestas competições. Sejam equipas alemães ou espanholas... Tem de ter poder para ombrear, ter a capacidade para poder começar a demonstrar todo o seu valor, seja na Champions, que é nessa prova que queremos estar. É importante recuperar o prestígio fora de portas, porque há muitos anos que o Sporting não chega a decisões e queremos mudar isso. Uma ideia que passa já por este jogo. As equipas alemães são fortes, não é fácil defrontá-las, porque têm um andamento muito forte e o Sporting tem de estar preparado", analisou.

Autor: Fábio Lima