As derrotas contra Real Madrid e Rio Ave tiveram repercussão distinta. Se vingaram os elogios à exibição no Bernabéu, mais sobressaíram às críticas ao rendimento nos Arcos. As consequências de microciclo serão conhecidas já na próxima sexta-feira, no regresso da equipa a Alvalade, frente ao Estoril.

Os indicadores recentes são positivos. Afinal, nunca o Sporting perdeu três jogos consecutivos sob o comando de Jorge Jesus. A estatística garante ‘coisa nenhuma’, mas há lições a retirar do histórico recente.

Apesar de nunca ter averbado a terceira derrota consecutiva, o Sporting de Jesus já viu objetivos de uma temporada escaparem em precisamente três jogos. Foi assim, aliás, que os leões foram eliminados da Liga Europa na época passada, como foi deste modo que viram a conquista do campeonato escapar entre os dedos.


Em fevereiro deste ano, três jogos bastaram para condenar 2015/16 ao insucesso: à derrota em Leverkusen seguiram-se um empate em Guimarães um desaire em Alvalade com o Benfica. O suficiente, portanto, para ditar a eliminação europeia e uma incontornável perda da liderança na Liga.

Autor: António Adão Farias