Carlos Eduardo, médio do Al Hilal da Arábia Saudita, que em Portugal se notabilizou ao serviço do Estoril e, posteriormente, do FC Porto, reconhece que o Sporting é favorito no encontro de sexta-feira, em Alvalade, frente ao conjunto treinado por Fabiano Soares. 

"O Sporting tem uma grande equipa e reforçou-se imenso esta temporada. O Estoril parece ainda uma equipa à procura de uma identidade e este jogo pode ser um desafio aos seus jogadores. Mas, sem dúvida, o Sporting é claramente favorito, porque dispõe de grandes jogadores e tem uma das melhores equipas do campeonato", argumenta o médio, de 26 anos, chamando ainda a atenção para mais dois aspetos: "Está muito bem orientada, embora também veja evolução no Estoril, que tem também um excelente treinador e que eu conheço muito bem."

Há quatro ou cinco anos, o equilíbrio de forças seria diferente. Por um motivo, explixa Carlos Eduardo. 


"Mudou muita coisa nas duas equipas. Creio que o Sporting é mais favorito hoje do que era naquele tempo. Sempre enfrentámos todas as equipas com muita ambição e discutíamos qualquer jogo, fosse qual fosse o nosso adversário. O Marco Silva sempre nos incutiu essa mensagem e taticamente também era muito evoluido", considerou o antigo jogador estorilista, em declarações à sua assessoria de comunicação.

A terminar, Carlos Eduardo esboçou um sonho que resultaria, em seu entender, num grande espetáculo de futebol, todavia, impossível de concretizar. Colocar a atual equipa do Sporting, treinada por Jorge Jesus, diante da do Estoril, dirigida por Marco Silva.

"Isso seria um grande espetáculo de futebol. Tínhamos, realmente, uma grande equipa e orientada por um grande treinador, dos melhores que conheci. Uma coisa tenho a certeza...iríamos a Alvalade para ganhar e discutir o jogo. Sem medos, sem receios, respeitando o adversario, mas cientes do nosso valor. Acredito que poderíamos vencer. Mas isso é imaginação, não é? Não vai acontecer. Que seja um bom jogo e que o Estoril consiga um bom resultado. Ficaria feliz", confessa o médio.

Autor: João Lopes