Bruno de Carvalho contestou esta terça-feira o comunicado do Benfica sobre as buscas na SAD em torno do famoso caso Vouchers, dizendo que, ao contrário do que as águias referem, nada partiu delas.

"Sai um comunicado que diz que tudo vem e deriva da boa vontade do próprio clube. Não. O clube fez uma queixa sobre mim à Federação, que mandou para a Liga e perderam. Houve recurso para o Conselho de Disciplina e perderam. Houve recurso para o Conselho de Justiça e perderam. E neste momento há um recurso no TAD. Tudo isto parte de uma denúncia que foi feita perante o espanto de muita gente, mas que ficou comprovada que era verdade. Gostava que vissem a forma como a Federação fez iniciar este processo. Faz-me lembrar há uns anos o referendo, em que o grande problema era a forma como estava feita a pergunta. Um dia os documentos tornam-se públicos. Enquanto cidadão chocou-me o que vi", referiu o presidente do Sporting em conferência de imprensa.

O dirigente leonino explicou ainda que não podia ficar calado perante o que diz ser um ataque diário ao Sporting: "Muitas vezes na vida há passos que se dão. Será que este mandado e esta busca foi o primeiro passo? Será que foi em resposta a algo? Não posso é deixar mais uma vez, numa altura em que assisto dia após dia ao Sporting a ser atacado, toda esta manobra de diversão. À segunda tive um perdão de dívida, à terça estou falido, à quarta fiz a melhor venda, à quinta só sobrou um euro, à sexta vejo moderadores de programas a responder às pessoas que estavam a defender o Sporting…".

Autor: Luís Miroto Simões