Já era sabido que Carlos Pinto era apreciador das qualidades de Ricardo Valente e, após uma primeira oportunidade diante do Estoril, o treinador dos castores promoveu anteontem o avançado ex-V. Guimarães ao onze. E deu resultado. Valente mostrou-se eficaz, apontou dois golos – apesar de um deles ter sido com o braço... –, mas acima de tudo ficou evidente que a dupla composta por Ricardo Valente e Welthon na frente de ataque tem tudo para continuar a fazer mossa.

Em condições normais, Ricardo Valente irá manter o lugar no elenco inicial da equipa pacense, na receção ao Rio Ave, para dar continuidade a um processo de afirmação na 1ª Liga que não estava a correr assim tão bem no V. Guimarães nos últimos meses. O Paços ganha assim uma opção credível para o processo ofensivo, sendo que Valente tem a vantagem de oferecer outra capacidade de pressão sobre o adversário, que pode ser muito útil à equipa de Carlos Pinto.

Bom entendimento


Frente aos sadinos, Valente e Welthon entenderam-se muito bem e também o brasileiro apontou dois golos, tendo sido considerado a figura do encontro – o que já não é novidade para ele. A título de curiosidade, o seu segundo tento foi o golo número 650 do Paços de Ferreira em todo o seu percurso no escalão maior.

A entrada de Valente no onze foi, digamos, a novidade com mais peso na manobra da equipa no duelo com o V. Setúbal. O treinador dos castores lançou Miguel Vieira para o lugar de Marco Baixinho e também apostou em Barnes Osei e em Mário Felgueiras. As indicações foram positivas e o onze até poderá manter-se.

Carlos Pinto entra na história pacense

Carlos Pinto alcançou a sua primeira vitória como treinador de 1.ª Liga e a goleada por 4-1 no Bonfim é uma das maiores de sempre do P. Ferreira na condição de visitante. O resultado de anteontem é apenas ultrapassado pela goleada em Moreira de Cónegos (0-5) obtida na época 2012/2013, era Paulo Fonseca o treinador, num ano que culminou com a melhor classificação de sempre na 1.ª Liga (3.º lugar). A expressão dos números conseguidos em Setúbal é apenas igualada quando José Mota era o líder, conseguindo esse feito por duas vezes, em Leiria (época 2000/01) e em Guimarães (época 2002/03). Entretanto, a equipa retoma os treinos amanhã.

PONTO DE SITUAÇÃO

O Paços de Ferreira alcançou em Setúbal a primeira vitória no campeonato, depois de dois empates e duas derrotas nas jornadas anteriores. Os resultados no arranque chegaram a gerar alguns focos de desconfiança entre os pacenses.

Carlos Pinto fez algumas mudanças no onze e lançou Ricardo Valente. O reforço marcou dois golos, tal como Welthon. Eis uma nova dupla de ‘matadores’.

Autor: José Santos