O acordo chegou a estar por um fio, mas ontem à noite houve finalmente fumo branco. O Marítimo aceitou as exigências do Santa Clara e vai pagar cerca de 75 mil euros (valor correspondente aos vencimentos da equipa técnica até ao final desta temporada) para contar já com Daniel Ramos. O treinador sucede assim a Paulo César Gusmão – afastado do cargo na sequência dos maus resultados –, assinando um contrato com os madeirenses válido até ao final da temporada 2018/19.

Daniel Ramos, de 45 anos, que viaja hoje para o Funchal, será acompanhado pelo adjunto Renato Pontes e pelo preparador físico Tiago Sousa. Da sua equipa técnica no Santa Clara permanecem nos Açores o adjunto Hugo Relvas e o treinador de guarda-redes Pedro Teixeira – o clube de Ponta Delgada realiza hoje uma conferência de imprensa para explicar os contornos do negócio.

A mudança de Daniel Ramos para o Funchal é a concretização de um desejo antigo de Carlos Pereira, Aliás, no início desta época, o treinador natural de Vila do Conde chegou a ser equacionado para assumir o comando técnico. O presidente do Marítimo acabaria, no entanto, por optar por Paulo César Gusmão. Agora, com a saída do técnico brasileiro, o líder dos madeirenses decidiu apostar mesmo em Daniel Ramos para tentar dar novo rumo à equipa.

Autores: João Manuel Fernandes e Luís Pedro Silva