Michel Preud’homme deixou a sua marca no futebol português e o facto de ter vestido apenas a camisola do rival Benfica não o impediu de ter conquistado a simpatia dos dragões. O antigo guarda-redes da seleção belga, agora com 57 anos, tornou-se amigo de Pinto da Costa, Vítor Baía, Jorge Costa, entre outras figuras portistas, depois de muitos duelos dentro dos relvados nacionais com vantagem para o FC Porto (sete vitórias, cinco empates e três derrotas).

Mas, curiosamente, a primeira vez que Preud’homme se cruzou no caminho dos dragões aconteceu na longínqua época de 1981/82, nos quartos-de-final da extinta Taça das Taças. Depois de uma vitória em Liège, onde defendia as redes do Standard, o guardião ajudou a garantir o apuramento no Estádio das Antas, com um empate.

A história do belga foi feita de grandes exibições pelo Benfica, mas também de resultados negativos frente ao FC Porto, como a goleada no antigo Estádio da Luz, por 5-0, na 2ª mão da Supertaça Cândido de Oliveira. Nunca tendo conquistado o campeonato pelas águias, Preud’homme deu um grande exemplo de fair play quando assumiu a superioridade dos dragões no seu tempo. "Não fui campeão, porque o FC Porto era melhor. O domínio deles era intocável", referiu ao Maisfutebol.

Um caráter que fez dele um senhor do futebol e uma personalidade respeitada em qualquer estádio da Europa. Hoje tem reencontro marcado com os dragões e, provavelmente, dará um abraço a Pinto da Costa no final do jogo, aproveitando para recordar episódios antigos.

Casillas descreveu-o como um exemplo

Em 2014, numa entrevista ao jornal ‘The Guardian’, quando ainda defendia a baliza do Real Madrid, Iker Casillas apontou Michel Preud’homme como um exemplo de longevidade para justificar a continuidade da sua carreira: "Preud’homme era rápido como um raio e jogou até aos 40 anos no Benfica." Sempre atento a quem mais se distinguiu ou distingue na sua posição, o espanhol também não deverá desperdiçar a oportunidade de cumprimentar um dos guarda-redes que mais brilhou na década de 80, quando Casillas fazia a sua formação em Madrid.


Autores: André Monteiro. Bruges. Bélgica