Nuno Espírito Santo tem alternado os sistemas táticos a uma velocidade vertiginosa e essa opção, mais do que trocar as voltas aos adversários, vai confundindo os próprios jogadores, que não encontram forma de assimilar automatismos.

Em Tondela, o treinador dos dragões voltou a colocar o foco no 4x2x2, com Laurent Depoitre ao lado de André Silva no ataque e Brahimi novamente no lado direito do meio-campo, como tinha acontecido quando foi chamado a jogo frente ao Copenhaga, mas já se percebeu que não rende nessa posição. Um lapso que prejudica não só a ação do extremo como a própria equipa.

Se a versatilidade tática poderia ser favorável caso os resultados fossem bons, no atual cenário vão-se levantado as críticas a vários níveis.