Mesmo que só possa jogar a partir do próximo mês de janeiro, Juan Fernando Quintero foi ontem apresentado no Independiente de Medellín, clube colombiano ao qual o FC Porto o emprestou até dezembro de 2017. Nas primeiras palavras no seu novo emblema, o criativo, de 23 anos, assegurou que, apesar de tudo, deixou uma porta aberta no Dragão.

"Ainda tenho mais cinco anos de contrato com o FC Porto e continuam a confiar em mim. Acontece apenas que, agora, querem que siga os meus sentimentos e que recupere o meu estado anímico", explicou o internacional cafetero, já depois de ter deixado uma palavra de agradecimento a um homem que considera ter sido fundamental neste regresso ao seu país de origem.

"Agradeço muito o carinho do presidente Pinto da Costa, que me ajudou a tomar esta decisão e me apoiou muito", revelou.


Posto isto, Quintero recusou a ideia de que o regresso à Colômbia é um passo atrás na carreira, lembrando que ainda é muito jovem e, por isso, ainda tem uma palavra a dizer. "Tratei sempre de fazer as coisas bem feitas e não vou dizer que não triunfei na Europa, pois tenho números que falam por mim. Acumulei muita experiência e, com 23 anos, ainda tenho muita coisa para dar e aprender", concluiu o jogador que o FC Porto contratou aos italianos do Pescara, em 2013, e que foi posteriormente (2015/16) emprestado aos franceses do Rennes.

Autor: Nuno Barbosa