Aos 64 minutos do Gafanha-FC Porto ainda os dragões tinham três substituições para fazer; um minuto depois, a equipa de Nuno Espírito Santo tinha esgotado as trocas. É que o técnico decidiu fazer três alterações de uma só vez, uma situação pouco vulgar.

Os escolhidos para entrar foram Corona, Brahimi e Depoitre, que renderam Otávio, Diogo Jota e André Silva. Assim, toda a frente de ataque portista foi remodelada, cenário que deu frutos cinco minutos depois, quando Corona fez o 2-0 frente à equipa do Campeonato de Portugal Prio.

Autores: João Socorro Viegas e Luís Miroto Simões