Nuno Espírito Santo confessou esta segunda-feira que o FC Porto não tem espaço de manobra para errar no duelo diante do Club Brugge, na Liga dos Campeões. Com apenas um ponto em dois jogos, o técnico deu o mote para a terceira jornada da prova.

"Sabemos da responsabilidade do jogo de amanhã. Não temos margem de erro, é um jogo que vai definir bastante do que possam ser as nossas aspirações para passar aos oitavos-de-final. É um jogo decisivo nesse sentido. A equipa está consciente da responsabilidade, apesar da sua juventude, mas não abdica da motivação e confiança máxima para o jogo", frisou em conferência de imprensa.

"As baixas do Brugge são uma realidade mas não vamos com excesso de confiança. Amanhã queremos ser uma vez mais uma equipa dominadora e controladora e conseguir o objetivo principal, que é vencer o jogo. Não é a primeira vez que a equipa se apresenta nestas condições e a reposta foi boa. A equipa está confiante. Antes de qualquer jogo a ambição é sempre a mesma: jogar para ganhar. É a filosofia do FC Porto. Os jogadores vão crescendo a cada dia na responsabilidade de representar o FC Porto, que é ganhar sempre. É um crescimento contínuo. Não há jogos fáceis na Champions. É uma verdade absoluta. O Brugge é campeão, respeitamo-lo bastante, agora queremos impor o nosso jogo e isso passa por ganhar. É importantíssimo para nós, sem dúvida", acrescentou Nuno.

Maxi Pereira regressou ao lote de disponíveis e Nuno foi questionado sobre qual vai ser a escolha para a lateral direita da equipa, mas a resposta ficou... no segredo dos deuses: "O mais importante é que temos 26 jogadores empenhados todos os dias. Neste momento demonstram que todos estão disponíveis e querem contribuir para êxito da equipa. Temos mais um treino e tomaremos decisões depois".

Club Brugge e FC Porto defronta-se na terça-feira, na Bélgica, a partir das 19H45.

Autor: Luís Miroto Simões