Enquanto inspecionava o relvado ainda antes de os exercícios de aquecimento terem início, Rui Barbosa, treinador de guarda-redes do FC Porto, subiu ao relvado juntamente com Óliver Torres, Boly, Rúben Neves, Otávio e Alex Telles e prontamente notou que uma das marcas de penálti do Estádio João Cardoso estava... fora do sítio.

Surpreso com o inusitado desvio, o técnico logo reportou a situação ao staff azul e branco e este, na pessoa de Jaime Teixeira, diretor de relações externas dos azuis e brancos, deu conta da ocorrência ao delegado da Liga nomeado para o encontro. Num ápice, os tratadores do relvado do Tondela refizeram não só aquela marca de penálti como a da outra baliza e confirmaram ainda as marcações do círculo central.

Ficou tudo pronto, mas foi em vão, uma vez que o jogo não teve qualquer penálti.