O dérbi deverá assinalar também o regresso de Iván Marcano à titularidade, ele que era um dos totalistas da equipa antes da deslocação a Tondela. O espanhol, de 29 anos, tinha consolidado a sua posição ao lado de Felipe – um dos portistas que tem todos os minutos na presente época juntamente com Casillas –, mas a opção de Nuno em deixá-lo de fora no pós-Copenhaga retirou-lhe esse estatuto no grupo.

O técnico promoveu a estreia de Boly em Tondela, mas a atuação do antigo central do Sp. Braga esteve longe de ser perfeita. Olhando à natural falta de ritmo de Boly e ao facto de Marcano ter melhor entrosamento com Felipe, tudo indica que também no centro da defesa o técnico volte ao formato original para enfrentar o importante ciclo de jogos que se avizinha.

Além disso, Marcano revelou neste arranque de época um momento de forma muito superior à segunda metade da temporada transata, período negativo que levantou algumas dúvidas relativamente ao seu valor. Tendo recuperado a confiança com Nuno Espírito Santo, o espanhol foi demonstrando um bom entendimento com Felipe e foi até foi promovido ao grupo dos capitães. O golo marcado ao V. Guimarães foi uma consequência da motivação que foi ganhando.