Em bom momento de forma e habitual titular no onze de Nuno Espírito Santo, Ivan Marcano não quis falar sobre o facto de estar, eventualmente, no seu melhor momento da carreira, mas deixa claro que se sente feliz no Dragão.

"Não sei se é o meu melhor momento, mas tenho tido continuidade. Estou contente. Mas não sei se é o melhor momento... Quanto ao jogo, precisamos de ganhar. É uma partida difícil, na qual tentaremos dar o nosso máximo", começou por dizer, na conferência de imprensa esta segunda-feira realizada no Estádio Jan Breydelstadion.

Um reduto que receberá um encontro diante do Club Brugge que, na ótica do espanhol, será sempre complicado. "Como disse o treinador, é uma partida de Champions e aqui não há jogos fáceis. Só cá estão equipas que fizeram algo na época passada. Não há jogos fáceis e não estamos mais confiantes pelos golos que possam ter a favor ou contra", assegurou.

Questionado sobre o seu papel no plantel portista, Marcano não fala em responsabilidade acrescida, mas assegura que está pronto a ajudar. "Somos quatro centrais e temos todos a mesma responsabilidade. Simplesmente tenho mais tempo no clube e tentarei ajudar em tudo o que precisem", garantiu o defesa, que no braço tem levado a braçadeira de capitão: "É uma grande responsabilidade. Espero devolver a confiança que me é dada".

A finalizar, Marcano deixou claro que a paragem para os jogos de seleções foi boa conselheira para o plantel às ordens de Nuno Espírito Santo. "Os níveis de confiança mantêm-se altos. Nesta paragem fizemos grandes treinos, a competição interna foi fortalecida e isso é bom para fomentar e continuar a melhorar", concluiu.



O dia em que Nuno foi... tradutor
duas perguntas


Autor: Fábio Lima