Nem por um minuto Nuno Espírito Santo abdicou de Felipe e Casillas esta temporada. São estes os dois totalistas que restam no plantel azul e branco, mas mesmo o estatuto de intocáveis terá os dias contados tanto para o brasileiro como para o espanhol.

Se no caso do guarda-redes tal será natural com a entrada de outras provas no calendário, como a Taça de Portugal ou a Taça CTT, já a situação do defesa-central estará em aberto a cada novo compromisso dos dragões, a contar já com o de sexta-feira, na receção ao Boavista.

Felipe, de 27 anos, foi contratado para ser o novo patrão da defesa azul e branca. Independentemente de um ou outro lapso, será justo dizer que o balanço dos primeiros meses do brasileiro na Invicta é francamente positivo. No entanto, e de acordo com o padrão de opções de Nuno Espírito Santo, nenhum jogador está a salvo de uma saída do onze por mera opção técnica. Depois de ter feito descansar Marcano na recente visita a Tondela, promovendo a estreia de Boly, não será de admirar que o mesmo venha a passar-se com Felipe no dérbi portuense, isto tendo em conta que para a terça-feira seguinte está programado um duelo que se prevê intenso diante do Leicester, a contar para a 2ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, em Inglaterra.


Alheios a estas questões, Felipe e Casillas seguem o seu caminho como duas peças fulcrais na equipa de Nuno Espírito Santo e, não obstante a provável perda do estatuto de totalistas, deverão continuar a ser titulares importantes.

Autor: André Monteiro