A Doyen Sports acredita que a proibição do investimento de terceiros em passes de jogadores é a causa dos resultados financeiros negativos de "alguns clubes históricos em Portugal". Através de um comunicado publicado no Twitter oficial, a empresa não refere nomes de clubes mas a mensagem encaixa-se na perfeição com os números apresentados pelo FC Porto.

"Decidiram manter os seus melhores atletas apostando no sucesso desportivo, uma decisão anteriormente suportada pelo investimento de terceiros nos direitos económicos. Uma das vantagens do TPI ['Third Party Investment'] era precisamente permitir aos clubes manter os seus jogadores sem que isso afetasse o seu balanço", pode ler-se.

A Doyen conclui que "sendo esta ferramenta agora proibida aos clubes, começam a surgir as primeiras vítimas".


Autor: Sérgio Krithinas