As contas da SAD do Benfica referentes a 2015/16 e enviadas na quarta-feira à CMVM dão conta de que os cachets obtidos com a participação da equipa em competições particulares – nulos em 2014/15 – foram de 2,951 milhões de euros em 2015/16, muito por causa da célebre deslocação do Benfica aos Estados Unidos, para participar na discutida International Champions Cup, que valeu muitas críticas por colocar em causa a primeira pré-época de Rui Vitória.

Entusiasmo que a equipa gerou levou ao aumento das receitas de bilhética
Neste período, também as receitas de bilhética subiram em relação a 2014/15, para 21,732 milhões de euros, o que está ligado ao entusiasmo que a equipa de futebol gerou. Em média, cada jogo da Liga implicou uma receita de 258.579 euros, ao passo que esse valor, na Liga dos Campeões, disparou para 584.659 euros. O preço dos bilhetes aumentou em média, de 15,6 euros para 17,5 euros.

Os detentores de Red Pass, o bilhete de época do Benfica, subiram de 21.755 para 25.220, e aqui o valor médio unitário baixou de 212 euros para 198 euros. O número de 'executive seats', que dão acesso a serviço de refeições no lugar, também subiu, de 583 para 639.


Nestas contas, pela primeira vez não está inscrita qualquer verba referente a quotizações, que o clube deixou de ceder à SAD

Autor: António Varela