Júlio César recuperou da lombalgia que o impedira de atuar no último embate com o 1º de Dezembro – em Santos (Brasil), também acabou por se ver impedido, face ao que os encarnados justificaram na altura ser um síndrome febril – e vem assim devolver a concorrência direta a Ederson na baliza. Mas se, à partida, a rotatividade que Rui Vitória vinha imprimindo no posto terminou, o retorno do experiente internacional brasileiro não pode deixar de ser levado em conta, até porque há sempre margem para surpresas amanhã em Kiev.

Comprometeu em Nápoles

Face ao impedimento do camisola 12, Ederson fez os 90 minutos no dito particular com o Santos e seguiu depois no jogo da Taça de Portugal, mas a disponibilidade do ex-QPR permite agora alimentar mais um pouco as dúvidas. No Brasil, o jovem foi muito mal batido no golo que permitiu o empate ao Peixe e, apesar de não ter tido grande fatia de responsabilidade – o mau atraso de Celis limitou muito a ação do guarda-redes –, cometeu um penálti na referido encontro disputado na Amoreira. Júlio César foi, de resto, o titular no último jogo da Champions, em Nápoles, tendo ficado mal em dois dos quatro golos sofridos.

Treino à tarde no terreno de jogo

O plantel do Benfica vai realizar um treino de adaptação ao relvado e à iluminação da Arena NSK Olimpiyskyi, às 15h30 (menos duas do que em Kiev). Duas horas antes, Rui Vitória e um jogador estarão disponíveis para fazer a antevisão da partida em conferência de imprensa. Recorde-se que na quinta-feira os tricampeões nacionais ainda vão treinar em solo ucraniano.


Autores: Vanda Cipriano. Kiev. Ucrânia