O Desportivo de Chaves e o Benfica, as duas únicas equipas que sem derrotas na Liga NOS, defrontam-se no sábado 18 anos depois, mas, apesar de as 'águias' estarem na liderança, os flavienses prometem não facilitar.

"Um bom resultado para nós é uma vitória", disse hoje o defesa-central Leandro Freire, em conferência de imprensa.

Já o avançado Vukcevic, que entre as épocas 2007/08 e 2010/11 alinhou pelo Sporting, afirmou que vai ser um jogo difícil também para o Benfica, porque "é claro" que o emblema 'azul-grená' pode ganhar o jogo.


Reforço desta temporada e totalista, Freire afirmou que o atual momento é "especial" para o coletivo, porque ainda não perderam, e isso dá maior confiança.

"Vamos defrontar o atual campeão, por isso, temos imenso respeito pela equipa do Benfica, mas temos trabalhado todos os dias com o intuito de não perder jogos e atingir os nossos objetivos", disse.

O defesa sustentou que a equipa tem feito um trabalho "sério", antevendo dificuldades ao adversário.

Para Vukcevic, nos 90 minutos de jogo "tudo pode acontecer", lembrando que ninguém esperava que o Rio Ave ganhasse ao Sporting e logo por 3-1.

"Sinceramente, acho que vai ser um jogo difícil para o Benfica, porque vamos fazer o nosso trabalho e jogar para vencer", realçou.

Questionado pelos jornalistas sobre a diferença entre as duas equipas, o avançado considerou que a "diferença real é muita" e, a brincar, acrescentou: "O Júlio César ganha mais do que todo o nosso plantel, mas o que conta é dentro de campo."

"Somos uma equipa unida, com um coletivo bom. O maior mérito é do treinador, gosto muito do trabalho dele", revelou.

O Desportivo de Chaves recebe o Benfica, no sábado, às 18:15, em jogo referente à 6.ª jornada da Liga NOS, que será arbitrado por Tiago Martins, da AF Lisboa.

Autor: Lusa