Depois da vitória frente ao Sp. Braga, por 3-1, que se traduziu na liderança isolada do campeonato, o Benfica prepara-se para seguir viagem rumo a Chaves com a certeza de que não faltará apoio nas bancadas. É que os 1.500 ingressos disponibilizados nas bilheteiras do Estádio da Luz, que foram colocados à venda ontem a partir das 10 horas, esgotaram em pouco tempo. Os que restavam nas Casas do Benfica voaram pouco depois, como fez saber o clube, já de noite, no site.

Os encarnados receberam bilhetes para duas zonas do Estádio Municipal Engº Manuel Branco Teixeira, que tem capacidade para cerca de 8 mil pessoas. Para o topo Sul, o preço fixo era de 13 euros, enquanto para a bancada central era de 36. Prevê-se verdadeira maré vermelha no regresso das águias a Trás-os-Montes.

Também são esperados muitos adeptos afetos ao Chaves, até porque este primeiro encontro com um grande do futebol português desde 1998 está a gerar grande expectativa entre um emblema que conta com perto de 4 mil associados. O prazo para estes comprarem bilhete termina hoje, sendo que, caso não esgotem, serão disponibilizados ao público em geral.


Os polémicos 80 euros

A questão dos bilhetes para o Chaves-Benfica causou polémica por os transmontanos terem anunciado a venda de alguns a 80 euros. Eram cerca de 200 para não-sócios na bancada central coberta, cuja venda foi proibida pela Liga. O clube informou, então, que se tratavam de "lugares destinados a acompanhantes de sócios que apenas podem ser adquiridos para esse efeito".