O Benfica divulgou esta terça-feira um comunicado, através do seu site oficial, reiterando ter sido o clube a solicitar "por sua iniciativa expressa e pronta", à Federação Portuguesa de Futebol, que remetesse uma participação "às instâncias competentes, visando promover a averiguação da situação referida no mais curto espaço de tempo" a propósito do 'caso dos vouchers'.

O 'Correio da Manhã' dá conta na edição desta terça-feira que as alegadas prendas aos árbitros por parte do Benfica deram origens a buscas no Benfica, por parte dos inspetores da Polícia Judiciária, à SAD encarnada.

Caso dos vouchers: tudo o que precisa de saber

Recorde-se que o assunto foi colocado na ordem do dia por Bruno de Carvalho, que durante o programa 'Prolongamento', da TVI24, a 6 de outubro do ano passado, revelou que o Benfica oferecia a todos os árbitros, delegados e observadores que iam aos jogos das águias em casa (incluindo da equipa B), um 'kit' de cortesia com a oferta de uma camisola de Eusébio e de quatro jantares no restaurante Museu da Cerveja. "Só em jantares, por ano, deve rondar 140 mil euros. Em prendas, deve rondar um quarto de milhão de euros", acusou.


Leia o comunicado na íntegra:

"Na sequência de notícias vindas a público sobre o processo de investigação em curso no âmbito do denominado "Caso dos Vouchers", o Sport Lisboa e Benfica, esclarece:

1 – Quando tomou conhecimento sobre o conjunto de insinuações e acusações proferidas pelo presidente do SCP no programa "Prolongamento" da TVI 24, no dia 5 de outubro de 2015, o Sport Lisboa e Benfica, por sua iniciativa expressa e pronta, solicitou à Federação Portuguesa de Futebol que remetesse uma participação às instâncias competentes, visando promover a averiguação da situação referida no mais curto espaço de tempo.

2 – Em consequência direta, foram instaurados diversos processos tanto na esfera disciplinar como na esfera criminal, visando quer o apuramento dos factos denunciados, quer a responsabilidade de quem de forma insidiosa tentou, e tenta, denegrir o bom nome e imagem do Sport Lisboa e Benfica.

3 – O Sport Lisboa e Benfica reitera o seu empenho que a exemplo do realizado e já concretizado nos órgãos próprios das instâncias desportivas, exista um cabal esclarecimento e célere decisão sobre este processo por parte das entidades competentes.

4 – O Sport Lisboa e Benfica contribuirá para que o processo decorra com a necessária descrição, sem qualquer tipo de condicionamento (ou tentativa) dos órgãos decisórios, sendo perfeitamente natural e desejável que ocorram várias diligências no âmbito do referido processo, fator determinante para que a análise dos factos seja totalmente esclarecedora, pondo fim a especulações que reiteramos serem totalmente descabidas."

Autor: Sofia Lobato