O presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), Joaquim Evangelista, disse esta quarta-feira que o diálogo entre os jogadores e a Académica, após o despedimento coletivo, teria evitado o processo judicial.

"Fui sensato e alertei na altura que era preferível haver um diálogo institucional para resolver o assunto do que avançar com um processo desta natureza, na medida em que pode ter consequências no futuro", disse o dirigente à margem do III Fórum do Desporto, em Lisboa.

E esclareceu: "Todos os casos se resolveram, excepto um, que foi o Ivanildo, que apoio, apesar de não ser representado pelo sindicato."


O representante dos jogadores profissionais de futebol deixou ainda um recado aos clubes das I e II ligas, salientando a necessidade de "encontrar espaços de concentração e ser honesto nos compromissos que são assumidos" pelas entidades patronais.

Autor: Lusa