O Leixões, da 2.ª Liga, venceu este domingo o Merelinense, do Campeonato de Portugal, por 7-6, no desempate por grandes penalidades, após 2-2 no prolongamento, e qualificou-se para a quarta eliminatória da Taça de Portugal.

A fazer um mau campeonato (apenas uma vitória em dez jornadas), o Leixões sentiu muitas dificuldades em Merelim S. Pedro, na periferia de Braga, e só no desempate por grandes penalidades se superiorizou a uma equipa muito aguerrida e que esteve muito perto de vencer a partida.

O guarda-redes Ricardo Moura foi o herói da equipa de Matosinhos ao defender duas grandes penalidades, tendo o defesa central André Teixeira marcado a 16.ª e decisiva, mas Canetas, que tinha empatado o jogo aos 85 minutos, desperdiçou uma grande oportunidade para o Merelinense vencer, em cima dos 120 minutos.

O Leixões inaugurou o marcador numa grande penalidade (que puniu uma falta que não existiu), por Manuel José, aos 26 minutos, mas a equipa da casa empatou cinco minutos depois, por Tanela, também de penálti e, igualmente, numa decisão errada do árbitro André Neto.

Na última jogada antes do intervalo, Gonçalo Gregório aproveitou um desentendimento entre Luiz Alberto e o seu guarda-redes para fazer o golo que deu vantagem ao Leixões até aos 85 minutos.

Num jogo muito 'quente' (a polícia teve que intervir junto dos adeptos dos dois clubes), o Merelinense veio para a segunda parte disposto a chegar ao empate e, com um futebol muito direto e físico, esteve algumas vezes perto disso, tendo-o logrado no tal golo de Canetas (85).

O defesa central Wellington viu dois cartões amarelos em oito minutos e foi expulso, tendo o Leixões jogado o prolongamento com menos uma unidade.

Canetas falhou a hipótese de ser o homem do jogo aos 120 minutos, o jogo seguiu para o desempate por grandes penalidades e o Leixões foi mais forte na 'lotaria'.

Jogo no Estádio João Soares Vieira, em Merelim S. Pedro, Braga.

Merelinense - Leixões, 2-2.

Ao intervalo: 1-2.

No final do tempo regulamentar: 2-2.

Grandes penalidades: 6-7.

Marcadores:

0-1, Manuel José, 26 minutos (grande penalidade).

1-1, Tanela, 32 (grande penalidade).

1-2, Gonçalo Gregório, 45.

2-2, Canetas, 85.

Desempate por grandes penalidades:

1-0, Miguel.

1-1, Manuel José.

2-1, Diogo Torres.

2-2, Bruno Lamas.

3-2, Luiz Alberto.

3-3, Bruno Henrique.

4-3, Crespo.

4-4, Fatai.

4-4, Canetas permite a defesa do guarda-redes.

4-4, Jorge Silva remata ao lado.

5-4, Vasco Braga.

5-5, Bruno China.

6-5, Beck.

6-6, Rui Cardoso.

6-6, João Faria permite a defesa do guarda-redes.

6-7, André Teixeira.

Equipas:

- Merelinense: Marcos, Miguel Ângelo (Davide, 73), Luiz Alberto, João Faria, Miguel, Beck, Vasco Braga, Crespo, Diogo Torres, Telmo (Bié, 57) e Tanela (Canetas, 78).

(Suplentes: Rui Rego, Cara, João Paulo, Davide, Jonas, Bié, Canetas).

Treinador: Micael Sequeira.

- Leixões: Ricardo Moura, Jorge Silva, André Teixeira, Wellington, João Lucas, Bruno China, Rui Cardoso, Wei (Lamas, 57), Ludovic (Fatai, 64), Manuel José e Gonçalo Gregório (Bruno Henrique, 80).

(Suplentes: Nuno Pereira, Vumbi, Kikas, Bruno Henrique, Salvador, Fatai e Lamas).

Treinador: Filipe Coelho.

Árbitro: André Neto (Associação de Futebol de Vila Real).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Crespo (18), Miguel (25), Vasco Braga (66), Bruno China (68), Rui Cardoso (73), Wellington (80 e 88), Luiz Alberto (90+2), Fatai (102), João Faria (115). Cartão vermelho para Wellington, por acumulação de cartões amarelos, (88). O treinador do Leixões, Filipe Coelho, foi expulso (112).

Assistência: cerca de 1.500 espectadores.

Autor: Lusa