À espera de um jogo extremamente complicado. Jorge Braz não esconde a admiração pela qualidade da Costa Rica, uma equipa "muito lutadora, que quer ganhar todos os jogos e em todos os lances". Depois de um encontro de preparação que Portugal venceu muito perto do final (4-3), o selecionador nacional elogia a prestação costa-riquenha também no Mundial. "Não jogaram bem apenas com a Argentina, fizeram três bons encontros", relembra.

O segredo estará na recuperação e na preparação tática do desafio dos oitavos-de-final: "Tivemos tempo para recuperar, sabemos que nos espera uma partida muito dura, até porque a Costa Rica jogará mais motivada que nunca."

O treinador português não concorda quando confrontado com um caminho mais acessível de Portugal até às ‘meias’. "Para nós o Mundial não começa agora, começou no dia 10. Subimos e queremos continuar a subir, não me parece que haja caminhos fáceis", sublinha, quando instado a comparar os confrontos eminentes entre Brasil, Espanha e Rússia com a possibilidade de Portugal encontrar a Itália apenas nas meias-finais do torneio.


Ciente das dificuldades, agravadas com as lesões de Cardinal e de Pedro Cary, o responsável avisa que "não podemos confiar".

Autores: Rui Almeida

Temas