O Olhanense venceu hoje o Fátima por 2-1, num jogo em que os algarvios sofreram bastante para garantir o apuramento para a quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol.

O último classificado da Segunda Liga apresentou-se no Estádio Municipal de Fátima decidido a resolver com pragmatismo o jogo com um dos primeiros da Série E do Campeonato de Portugal.

A frieza e concentração do Olhanense foi fundamental no desfecho: depois de marcar dois golos na primeira parte, o conjunto de Olhão teve de sofrer, cerrar os dentes e defender tudo para segurar o apuramento.

Em crise no campeonato, o treinador Cristiano Bacci fez sete alterações em relação à partida anterior. O Fátima apostou na equipa habitual para continuar na Taça de Portugal.

Aos sete minutos, uma falha defensiva quase deu a vantagem ao Fátima, mas Dzhamal, isolado, permitiu uma boa defesa a Evtimov.

O Fátima controlou quase sempre o jogo e foi quase sempre mais pressionante, mas não teve a sorte do seu lado, em particular Dzhamal.

O avançado russo, depois de falhar a primeira oportunidade desviou aos 11 a bola para a própria baliza, num pontapé de canto que adiantou o Olhanense no marcador.

O conjunto de João Henriques quase empatou dois minutos depois, mas Redolfi desviou sobre a linha de golo o remate de José Miguel.

Mais ofensivo, o Fátima teve nova ocasião para marcar aos 30 minutos, num cabeceamento perigoso do possante Dzhamal.

Em contra-ataque o Olhanense mostrava-se perigoso e, aos 39 minutos, numa jogada entre Aldair e Gonzalez, o colombiano fez o 2-0.

O Fátima acusou o segundo golo e quase sofreu o terceiro logo de seguida, numa fuga de Aldair, que rematou ao lado.

O jogo parecia resolvido, mas aos 54 minutos tudo mudou: Aldair cometeu grande penalidade sobre Caleb Carvalho, viu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Nuno Laranjeiro, na conversão, reduziu para 2-1.

Com outro ânimo, os locais quase igualaram minutos depois, num remate frontal de Caleb Carvalho e num cabeceamento que José Miguel desperdiçou, sozinho, já sem o guarda-redes na baliza.

As forças e lucidez da equipa da casa foram escasseando à medida que os minutos passavam e o golo não aparecia.

O Olhanense, por seu lado, defendia-se bem e com todos elementos. Dhzamal ainda apareceu nos descontos, a desviar para fora o lance que podia ter dado o empate, mas os algarvios não permitiram mais veleidades ao Fátima e seguem em frente na Taça de Portugal.

Jogo no Estádio Municipal de Fátima.

Fátima-Olhanense, 1-2

Ao intervalo: 0-2.

Marcadores:
0-1, Dzhamal, 11 minutos (na própria baliza).
0-2, Gonzalez, 37.
1-2, Nuno Laranjeiro, 55 (grande penalidade).

Equipas:

- Fátima: Valerio Vimercati, Tiago Rosa (Miguel Neves, 84), Marco Pereira, Nuno Laranjeiro, Bruno Simão, Jorge Neves (Rodrigo Dantas, 74), André Sousa, Fábio Coça, José Miguel (Hamza Jouini, 64), Caleb Carvalho e Dzhamal.

(Suplentes: Hélio Santos, Pedro Henriques, João Martins, Miguel Neves, Hamza Jouini, Rodrigo Dantas e Ivan Buha).

Treinador: João Henriques.

- Olhanense: Evtimov, Carlos Freitas (Coubronne, 63), Pedro Eira, Redolfi, Tiago Duque, Edgar Abreu (Tiago Barros, 63), Virga, Aldair, Gerevini, Gonzalez (Sori Mané, 81) e Salim Cissé.

(Suplentes: Ricci, Galassi, Doudou, Aguilar, Sori Mané, Coubronne e Tiago Barros).

Treinador: Cristiano Bacci.

Árbitro: Bruno Vieira (AF Beja).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para José Miguel (28), Aldair (40 e 54), André Sousa (57), Virga (62) e Ertimov (90+5). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para Aldair (54).

Assistência: 150 espetadores.

Autor: Lusa