Philipe Sampaio, o central que está na calha para render Lucas (expulso no jogo com o Tondela), é um dos cinco sobreviventes do onze inicial dos axadrezados que conseguiu o último resultado positivo do Boavista frente ao FC Porto.

Aconteceu há dois anos, no Estádio do Dragão, quando a equipa então orientada por Petit, acabada de ser reintegrada na 1ª Liga, conseguiu empatar a zero bolas. A partir daí, nunca mais o Boavista conseguiu pelo menos igualar esta proeza. Na mesma época, perdeu no Bessa por 2-0. Na seguinte, foi goleado em casa (5-0) e no Dragão perdeu por 4-0. Pelo meio, o melhor que conseguiu foi uma derrota por 1-0 no Bessa, nos quartos-de-final da Taça de Portugal, quando Douglas Abner falhou uma grande penalidade no final do tempo regulamentar. Contas feitas, nos últimos 5 jogos disputados frente ao velho rival da Invicta, os panteras somam um saldo de um empate e quatro derrotas, com 12 golos sofridos e zero marcados. Está longe de ser um balanço positivo. O que aguça o desejo de acabar com este tabu.

Autor: Eugénio Queirós