Um golo de Paulo Henrique permitiu este domingo ao Estoril vencer no terreno do Caldas, por 1-0, e apurar-se para a quarta eliminatória da Taça de Portugal, numa reedição do que sucedeu na época passada.

Depois de na temporada transata também terem eliminado a formação das Caldas da Rainha, que milita no Campeonato de Portugal, os estorilistas, que jogaram os últimos 10 minutos com menos um elemento, por expulsão de João Basso, voltaram a sentir muitas dificuldades e repetiram o resultado pela margem mínima que se tinha registado no anterior embate.

Desta feita, valeu ao Estoril o golo solitário de Paulo Henrique, aos 63 minutos, que colocou o conjunto da Linha na ronda seguinte da prova rainha, embora os caldenses se tenham revelado um adversário duro de ultrapassar, não só pelo coração que colocaram em campo, mas também pelas iniciativas de alguns jogadores de ataque, nomeadamente João Rodrigues.

De resto, o primeiro lance digno de registo pertenceu ao conjunto da casa, mas o guardião Luís Ribeiro desfez um cruzamento que poderia ter levado perigo à baliza dos canarinhos.

Ainda assim, seria o Estoril a ficar muito próximo de inaugurar o marcador, à passagem da meia hora, não fosse um corte providencial de Juvenal dentro da área, quando Paulo Henrique se preparava para rematar à boca da baliza.

Estas seriam mesmo as únicas situações de perigo no primeiro tempo, sendo que no regresso do descanso, o Estoril voltou a ameaçar, num lance em que o guarda-redes Luís Paulo confiou no golpe de vista e viu a bola embater no poste da baliza.

Pouco depois, não houve ferro que valesse a Luís Paulo, que viu Paulo Henrique executar de forma superior um livre direto, não dando quaisquer hipóteses de defesa ao guarda-redes do Caldas.

Perante a desvantagem, os caldenses não baixaram os braços e tentaram aproveitar a vantagem numérica nos últimos 10 minutos, na sequência da expulsão de João Basso, mas as ações ofensivas revelaram-se infrutíferas, perante um Estoril que já jogava com as linhas recuadas e que conseguiu guardar a magra vantagem.

Jogo realizado no Campo da Mata.

Ao intervalo: 0-0.

Marcador: 0-1, Paulo Henrique, 63 minutos.

Caldas: Luís Paulo, Juvenal, Militão, Rony, Diogo Clemente, Paulo Inácio (Tonicha, 77), André Simões, André Santos, João Rodrigues, Alexandre Cruz (Sabino, 87) e Nuno Januário (Bé, 69).
Suplentes: Natalino, Rui Almeida, Bé, Sabino, Tonicha, Danny e Luís Farinha.
Treinador: José Vala.

Estoril: Luís Ribeiro, Mano, Dankler, Thiago Cardoso, Ailton, Afonso Taira, Eduardo, Gustavo Tocantins (Felipe Augusto, 62), Mattheus (João Basso, 28), Paulo Henrique (Lucas Farias, 73) e Bruno Gomes.
Suplentes: Thierry, João Basso, Joel, Felipe Augusto, Dmytro, Lucas Farias e Bazelyuk.
Treinador: Fabiano Soares.

Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Bruno Gomes (22), Militão (61) e João Basso (69 e 79). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para João Basso (79).

Assistência: 1.500 espectadores.

Autor: Lusa